O que esperar do próximo governo?

Posted on Posted in AGENDA DA AGENDA
Compartilhe:Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook

Artigo do presidente do Conselho Superior da Agenda 2020, Humberto Cesar Busnello, publicado hoje no jornal Zero Hora:

Os gaúchos definirão no próximo dia 26 de outubro o seu governador para os próximos quatro anos. Na disputa, Tarso Genro, atualmente no cargo, e José Ivo Sartori, ex-prefeito de Caxias do Sul. Dia 17, sexta-feira, os dois estarão presentes no evento organizado pela Agenda 2020 para conhecer as propostas para os temas escolhidos pelo movimento como prioritários para o desenvolvimento do Estado.

A Agenda realiza, desde 2006, um forte trabalho de análise de dados e elaboração de propostas que podem ajudar a alavancar o crescimento do Rio Grande do Sul. Em maio deste ano, num encontro com mais de 400 voluntários, o movimento pôde discutir as principais demandas do Estado e, a partir disso, elegeu sete áreas prioritárias que, no nosso entendimento, devem receber maior atenção pelo poder público. No formato de 1+6, sendo a Gestão Pública como o centro _ presente em todos os eixos de atuação _ e, depois, Educação, Saúde, Segurança, Infraestrutura, Agronegócio e Inovação e Tecnologia, foi elaborado um caderno de propostas com um diagnóstico preciso e possíveis soluções para cada uma dessas áreas, como por exemplo a universalização da saúde e da educação básica, políticas de prevenção à violência, equilíbrio das contas do Estado, aumento da capacidade de investimento e diminuição das desigualdades regionais entre outras.

Queremos colocar aos postulantes do Piratini, como forma colaborativa, propostas de soluções para os grandes desafios que se colocam não só para o governo, mas para toda a sociedade gaúcha. Cada um dos sete desafios será apresentado por voluntários dos fóruns temáticos da Agenda 2020 a partir das 14h30min, no Centro de Eventos do Plaza São Rafael, em Porto Alegre. Não será um debate. Faremos a apresentação do diagnóstico e propostas da Agenda 2020 focados num projeto de Estado e não num plano de Governo.

Os mais de 400 voluntários permanentes e outros tantos que se incorporaram a este projeto, como gaúchos, se sentem com a consciência do dever cumprido em ter podido colaborar com um objetivo único: tornar o Rio Grande do Sul melhor para se viver, trabalhar e produzir.

IMG_9061
Humberto Busnello, presidente do Conselho Superior da Agenda 2020 (Foto: Leandro Moreira/Divulgação)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *