RS é segundo estado em número de doutores no Brasil

Compartilhe:Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook

diploma

O número de mestres e doutores no Brasil cresceu substancialmente nas duas últimas décadas e, junto a este crescimento, uma descentralização geográfica dos pesquisadores que, anteriormente, se concentravam sumariamente na região Sudeste do país.

De acordo com dados do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, publicados nesta terça-feira pelo jornal Valor Econômico, o Brasil formou 50,2 mil mestres e 16,7 mil doutores em 2014. Esses dados, se comparados a 1996, representam crescimento de 379% no número de mestres e 486%, de doutores.

A Agenda 2020 acompanha os indicadores de formação de pesquisadores em programas de pós-graduação. De 2003 a 2013, o Rio Grande do Sul teve crescimento acima do nacional em número de mestres e doutores.

Hoje, já atingimos, enquanto estado, a meta do Plano Nacional de Educação em relação tanto a mestres quando a doutores e, por isso, na representação da Sinaleira 2020, o número aparece com sinal verde para o Rio Grande do Sul.

Fonte: Centro de Gestão e Estados Estratégicos/Observatório do PNE

Fonte: Centro de Gestão e Estados Estratégicos/Observatório do PNE

Atualmente, o RS está em segundo no ranking de estados brasileiros se levarmos em consideração apenas os títulos de doutores concedidos entre 1996 e 2014 – 14,1 para cada 100 mil habitantes -, ficando atrás apenas do Distrito Federal – 16,7. Na sequência estão SP, RJ, RN, PB, PR, SC e a média nacional no mesmo período, que é de 8,3.

Do jornal Valor Econômico.

Do jornal Valor Econômico.

Leia a matéria do Valor Econômico clicando aqui. Nela há uma contextualização, por parte de duas pesquisadoras, do significado do aumento de número de mestres e doutores no Brasil nos últimos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *