Shanghai Electric assina acordo com Eletrobras para assumir linha de transmissão no RS

Posted on Posted in INFRAESTRUTURA
Compartilhe:Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook

A chinesa Shanghai Electric assinou nesta sexta-feira acordo com a Eletrosul, subsidiária da Eletrobras, para assumir a responsabilidade pela implantação de empreendimentos de transmissão de energia no Rio Grande do Sul que devem demandar quase 4 bilhões de reais, informou a empresa brasileira em nota.

O negócio entre as companhias, autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no final de outubro, vem em um momento em que chineses aparecem entre os principais interessados em investimentos no Brasil, principalmente no setor elétrico.

A concessão dos projetos foi arrematada em leilão pela Eletrosul em 2014, mas a estatal passou a buscar um parceiro ou novo investidor devido a dificuldades financeiras para construir as linhas de energia e subestações contratadas.

A Eletrosul disse que o acordo envolverá ainda um fundo chinês, o Clai Fund, que terá uma fatia dos empreendimentos. Já a Eletrosul assumirá no futuro uma parcela minoritária.

“Com a conclusão dos aportes de capital, a Shanghai Electric e o Clai Fund deterão parcelas que totalizarão 69 por cento”, afirmou a Eletrosul, que terá no futuro 31 por cento do negócio.

A Reuters havia publicado no final de outubro que o Clai Fund participaria da transação, ao assumir até 35 por cento do projeto, com informação de uma fonte.

“A parceria firmada com a Shanghai Electric e o Clai Fund vem coroar a união de esforços em prol do desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio Grande do Sul e do Brasil, gerando milhares de empregos diretos e indiretos”, disse em nota o presidente da Eletrosul, Gilberto Eggers.

A Eletrosul disse que como parceria no negócio irá apoiar a condução dos aspectos técnicos relacionados ao licenciamento das linhas, bem como auxiliará a operação e manutenção do sistema quando concluído.

O prazo para entrada em operação das linhas de transmissão e subestações integrantes do empreendimento é de 48 meses após assinatura do contrato com a Aneel.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *