A AGENDA 2020

 

Um movimento que visa transformar a realidade do Rio Grande do Sul por intermédio da informação qualificada,  da mobilização dos diversos agentes da sociedade e da ação conjunta voltada para o bem comum.

INFORMAR

Processamos e traduzimos dados, indicadores e tendências, de fontes confiáveis e oferecemos para a sociedade através das redes sociais, sites (Agenda2020 + Sinaleira), vídeos, apresentações e da mídia.

MOBILIZAR

Organizamos encontros com os diversos agentes da sociedade para construir uma estratégia comum, a partir de dados, tendências, indicadores e informações da realidade local.

TRANSFORMAR

Geramos uma visão compartilhada de futuro e propostas de ação nas diversas áreas de interesse da sociedade, acompanhando os resultados através de indicadores.

2 thoughts on “A AGENDA 2020

  1. O meu sonho para o Rio Grande uma educação de qualidade, professores valorizados, projetos inovadores, uma educação mais criativa

  2. Sr. Krummenauer, como cidadão comum, sem algum tipo de especialidade para formar uma ideia razoável. Na questão educacional, curricular e no que tange a coexistência do estudante em todos os níveis, do pré ao universitário e graduações aplicadas em nosso formato de educação, há de se aumentar a permanência do aluno no local de estudo, diversificando suas atividades. principalmente até a nível médio. A nível superior, as atividades, junto ao curso, deveria aumentar sua carga de atividades em laboratórios, sala especiais, para que, na prática se evolua o estudo em si, Tais laboratórios deveriam estar ligados a agencias de fomento, tanto do Estado quanto privadas, para que saiam delas, todo o tipo de eventos que possam somar a atividade das pessoas de nossa sociedade, como exemplo a criação de algo que melhore a questão energética, os estudantes de engenharia, do setor, poderiam desenvolver, à pedido destas agencias, um protótipo de uma alternativa para a geração de energia doméstica, um projeto para o problema da pavimentação urbana, outro para a questão do trânsito, etc. Coloque esta gente para trabalhar em seus laboratórios, para baratear custos. A questão de patentes, quando alguém surge com algo revolucionário, seria administrado pelas agencias de fomento, dividindo percentuais, um tanto para o criador e outra para as universidades e as agencias
    de fomento. O Estado tem tudo na mão, é só saber administrar todas essas possibilidades e TRABALHAR nestes locais de estudo, as escolas e universidades e criar soluções para nosso Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *